Coronavirus

We are faced with the unpredictable and uncontrollable. The most fundamental certainties of society are being shaken by this pandemic. Humankind being forced to rethink its position in the planet, to face vulnerabilities and finitude.

People in the UK are encouraged to isolate while in other points of the planet others are forced into isolation. Isolation seems to be the only way to slow down this pandemic. Isolation is a frequently used word nowadays. Everyone’s health is top priority: protection; washing; sanitising; disinfecting. Although these measures might tackle the physical impact of this virus, other interrogations raise. How to deal with isolation? How to stay aware of the others and their needs when the shelves of every shop are empty? How to feel cared for? Accompanied?

Isolation might exacerbate the fears, anxieties, and other difficulties that this treat trigger for itself.

So, perhaps there is another side of health that we need to look at MENTAL HEALTH. As a psychologist and psychotherapist, I struggle immensely with the division that always seems to be imposed between physical and mental health. A split that I have seen and still see, too many times, being used to fundament prejudice against mental health. And, it is my opinion that these are times when we need more than ever be attentive to the (I prefer to call them) emotional suffering and needs of the other.

Perhaps, the online interactions that so far have been blamed to distance people might be the most reliable way to stay in touch. When touch is under attack it becomes more important than ever before to stay in touch. It is to stay in touch with my clients that I have set up an online service with Zoom - https://zoom.us/

It is possible to keep in touch! It is possible to get support! It is possible to go through all this accompanied and supported! To find my Zoom meeting room follow the link below.

https://us04web.zoom.us/j/7346370820

Coronavírus

Vemo-nos confrontados com o imprevisível e incontrolável. As certezas mais fundamentais da sociedade estão a ser abaladas por esta pandemia. A Humanidade está a ser forçada a repensar o seu lugar no planeta, a enfrentar as suas vulnerabilidades e a sua finitude.
No Reino Unido a população é encorajada a isolar-se, enquanto noutros pontos do planeta, outros são forçados a isolar-se. O isolamento parece ser a única forma de abrandar esta pandemia! Isolamento é, hoje em dia, uma palavra usada frequentemente. A saúde de todos é a prioridade máxima: proteção; lavagem; higienização; desinfeção. Embora estas medidas possam combater o impacto físico deste vírus, ouras questões se impõem: Como lidar com o isolamento? Como ficar ciente dos outros e das suas necessidades, quando as prateleiras das lojas estão vazias? Como se sentir cuidado? Acompanhado?
O isolamento, por si só, pode agravar os medos, a ansiedade e outras dificuldades.
Portanto, talvez precisemos de olhar para outro lado da saúde: precisamos de olhar para a SAÚDE MENTAL. Como psicólogo e psicoterapeuta, tenho imensas dificuldades com esta divisão, que sempre se parece impor, entre a saúde física e a saúde mental. Uma clivagem que eu vi, e ainda vejo, demasiadas vezes, ser origem do excessivamente habitual preconceito contra a saúde mental. Na minha opinião estes são aqueles momentos em que precisamos, mais do que nunca, de estar atentos ao (que costumo chamar) sofrimento emocional e às necessidades do outro.
Talvez as interações online, que até agora têm sido acusadas da distância entre as pessoas, possam ser a forma mais confiável de nos mantermos em contacto. Quando o contacto está sob ataque, torna-se mais importante do que nunca que o contacto se mantenha. E é precisamente para manter o contacto com os meus clientes que criei um serviço online com a https://zoom.us/
Para encontrar a minha sala de reuniões do Zoom siga o link abaixo:
https://us04web.zoom.us/j/7346370820

JOÃO BERNARDO PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA

Why therapy?

We all face moments in life where things seem too hard and unclear. The therapeutic situation offers the time and space to get the support needed to think through the difficulties and explore new perspectives. The therapist offers his/her availability and the thinking of a second mind, besides the client's mind, in a safe place where the difficult subjects can be unfolded and new solutions can be explored.

Porquê terapia?

Todos nós enfrentamos momentos na vida em que tudo parece demasiado difícil ou confuso. A situação terapêutica oferece o tempo e o espaço para receber o suporte necessário para pensar através das dificuldades e descobrir novas perspectivas. O terapeuta oferece a disponibilidade e o pensar de uma segunda mente, lado-a-lado com a mente do cliente, num lugar seguro onde questões difíceis podem ser abordadas e novas soluções podem ser exploradas.

Contact:

Email: jbernardo.psychotherapy@gmail.com

Mobile: 0795 119 2665

Croydon / London / England / United Kingdom

  • Facebook
  • Instagram